História do grupo

Apesar de o grupo se encontrar “numa fase embrionária”, após um ano de ensaios e muitas atuações já na bagagem apesar do pouco tempo de existência e da idade ainda muito jovem dos seus membros, futuramente ambiciona gravar um CD/DVD e fazer uma digressão em que lhe seja possível atuar e assim dar-se a conhecer em vários pontos do país.

 

O grupo Monção Brass ensemble nasce em Dezembro de 2016.

Um sexteto formado por João Lourenço, André Pereira, João Cardoso, Joel Santos, Helder Fernandes e Caio Rodrigues, membros da Banda Musical de Monção e inspirados em outros grupos do género, como “Lucky Chops”, “Canadian Brass”, “Mnozil Brass”, entre outros.

Sempre foi ambição dos fundadores do grupo criar algo do género, mas sempre faltou a qualidade certa em todos os instrumentos, pelo que a banda apenas é lançada em Dezembro de 2016, depois de estes obstáculos estarem ultrapassados. Sem demoras, deu-se então estreia na audição de Natal da Banda Musical de Monção, seguindo-se uma atuação no Baluarte Bar no dia 24 do mesmo mês, surgindo assim o ensemble Monção Brass como um sexteto primogénito da Banda Musical de Monção.

A paixão pela música e a vontade de tocar um estilo variado de géneros musicais e de criar um grupo onde fosse possível chegar as pessoas de uma forma mais intimista, animada e espontânea, estão na génese do grupo, que desde a sua formação apenas tem conhecido vitórias, bem como crescimento musical e enquanto grupo.

Marcado por um estilo eclético, que toca desde trilhas sonoras, blues, pop, rock, jazz, até ao clássico, em que a conexão com o público emerge em primeiro plano, quer pela qualidade musical dos arranjos, como pelo repertório facilmente reconhecido por diferentes gerações e públicos.

 

Elementos do grupo

Joel Santos (aka Abrecus)

Trompa

Fundador do grupo, é o mais otimista e impulsionador, levando todos os elementos ao limite. Adora comer, beber, criar, recriar e passear nos bosques. A improvisação é o seu escape quando as coisas não correm como planeado. Apaixonado pelos sensores da música e pela sua fabricação este menino da tudo pela música e pelo grupo.

Caio Rodrigues (aka lenhas)

Bateria/Percussão

De origem brasileira, este jovem nasceu com o ritmo no coração. Vive a tentar explicar aos pais que não quer estudar segurança informática mas sim música. Com 40 cm de braço tem 1.89 de puro talento! Quer viver disto e fará tudo para o concretizar. No grupo pauta o metrónomo e da lhe a clareza das ondas rítmicas, na baliza é só frangos. A melhor prenda que lhe podem dar é um abraço…e finos!

João Lourenço (aka Fausto)

Trompete

O nosso bebedor de Coca-Cola nasceu com os dedos rápidos e com uma calaçaria indescritível. Também conhecido como Fausto ou Faustini, tenta conciliar a escola com os estudos musicais no estrangeiro tendo por isso pouco tempo para ensaios. Responsável, mas sempre a viver ao limite deixando as coisas “para mais logo…”.

André Pereira (aka Vasco)

Trompete

André Pereira.
Vasquinho para os amigos.
Tá sempre a praticar com a gaita (o trompete ,que fique claro).
Queixa se sempre que tem muito que tocar mas nunca diz que não a um papel com notas agudas.
Adora o grupo e o seu sonho é levar o grupo a ser reconhecido mundialmente. As três coisas que mais gosta de fazer são: tocar, dormir e comer (ou seja o homem perfeito).
Ps.: está solteiro,aproveitem…

João Cardoso (aka Colosso 2.0)

Trombone

João Cardoso, mais conhecido por “colosso” é o trombonista e o baby driver do Monção Brass. Quando não está a conduzir ou a ajudar a “tuba” nos acompanhamentos até toca umas melodias engraçadas, o ponto alto do dia dele.

Helder Fernandes (aka Xaroca)

Bombardino

Base do grupo, manuseia o bombardino de modo a fazer se parecer com uma tuba, não pondo sequer em cima da mesa a hipótese de mudar de instrumento … Responsável mas distraído, gosta de chegar a horas, mas se o motivo for a namorada esse facto deixa de existir. Apaixonado pela música e pelo grupo, gosta que as coisas saiam como planeado, revelando se um ser cuidadoso, empenhado e perspicaz.